Philips

A iniciativa estratégica do Oceano Azul da Philips na indústria de chaleiras é um exemplo de análise de ofertas de serviços e produtos completamentares, a fronteira quatro no modelo das seis fronteiras.

Apesar da sua importância para a cultura britânica, a indústria de chaleiras tinha poucas vendas e margens de lucro cada vez menores até que a Philips Electronics, uma empresa holandesa de produtos eletrônicos, apresentou uma chaleira que transformou o Oceano Vermelho em Azul.

Pensando em termos de produtos e serviços complementares, a Philips viu que o maior problema enfrentado pelos britânicos na infusão de chá não estava na chaleira em si, mas no produto complementar da água, que precisava ser fervida na chaleira. O problema estava no calcário presente na água da torneira. O calcário se acumulava nas chaleiras à medida que a água era fervida, e mais tarde chegava ao chá fresco. Os britânicos fleumáticos normalmente utilizavam uma colher de chá e começavam a pescar para capturar o calcário antes de beber o chá feito em casa. Para a indústria de chaleiras, a questão da água não era seu problema. Esse era um problema de outra indústria—a de abastecimento público de água.

Ao pensar em maneiras de resolver as principais dificuldades na solução total dos clientes, a Philips observou que o problema na água era uma oportunidade. O resultado: a Philips criou uma chaleira com um filtro na boca que capturava efetivamente o calcário à medida que a água era servida. O calcário nunca mais ficaria boiando no chá caseiro britânico. Houve uma trajetória de grande crescimento no início, conforme as pessoas substituíam suas chaleiras antigas por chaleiras novas com filtros.

Para reconstruir os limites do mercado e criar um novo espaço, pense em aplicar a quarta fronteira do modelo das seis fronteirasda Estratégia do Oceano Azul. Isso lhe permite analisar ofertas de serviços e produtos complementares para descobrir formas de criar um salto em valor.

Iniciativas Estratégicas dos Oceanos Azuis

Blue ocean strategy is based on over decade-long study of more than 150 strategic moves spanning more than 30 industries over 100 years. The research of W. Chan Kim and Renée Mauborgne focused on discovering the common factors that lead to the creation of blue oceans and the key differences that separate those winners from the mere survivors and those adrift in the red ocean.The database and research have continued to expand and grow over the last ten years since the first edition of the book was published and the strategic moves we studied depict similar patterns, whether blue oceans were created in for-profit industries, non-profit organizations, or the public sector.

Temos alguns exemplos de iniciativas estratégicas de Oceano Azul em várias organizações e setores diferentes. Selecione os ícones abaixo para saber mais.

Estudo de Caso da Bloomberg Financial News
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da Canon
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da Cemex
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul do Cirque du Soleil
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da Curves
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul do Modelo T da Ford
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul do iTunes
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da JCDeaux
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da NetJets
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da Novo Nordisk
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul do Departamento de Polícia de Nova York
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul do Peirce College
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da Philips
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da QBHouse
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da Quicken
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul da Polo Ralph Lauren
Estudo de Caso da Estratégia do Oceano Azul do Viagra
We use cookies to ensure you get the best experience on our website and continuing implies your consent - Read our full cookie policy Okay, don’t show me again